28 de mar de 2007

mais uma, com amor



tantas canções, eu sei...
e cá, mais um
contando as nuvens
pra te ver
e te cantar;

louco para deslizar
nas tuas curvas bruscas
e se deliciar com teu olor –
um cheiro que me cheira a mar.

amar... verbo intransigente
quando penso
e quando ouço tua voz,
o teu jeito lindo de falar.

e vou mesmo repetindo,
teimando em afirmar
tudo ou quase tudo
que outros amantes bobos
disseram em teu louvor:
não há quem seja mais bonita
que tu, minha linda Salvador.

12 de mar de 2007

haicai iv



de tão esquentada,
Mãe Terra declara guerra
e gira embriagada


(imagem elaborada por Débora Café)

5 de mar de 2007

amor e festa



luas e mares,
anjos,
mensagens de amor

em nossa festa,
fui teu ladrão-pierrot;
em nossa vida,
tu que roubaste
pra ti
o meu coração
(e eu deixei)

então,
não medi
nem mais fugi;
me escalei,
me intrometi
nos teus sonhos
(bons)

e ao teu lado
só consigo ser
um palhaço em
teu batom



(dedicado a uma linda menina com gosto de café)

3 de mar de 2007

conveniências

nas festas da falsidade,
o veneno vem em bandejas
e os punhais em lenços servidos

os burros vaidosos
(que confundem vanguarda com vanglória)
pedem-me um discurso,
ao que, ainda imune
aos venenos,
prontamente respondo
sem receber aplausos:

"minhas palavras,
sempre mal ouvidas,
nunca podem ser bem faladas
por serem tão malditas"

eu é que não sou besta:
em terra de cego,
quem tem um só olho
acha a saída
e se pica!