3 de mar de 2007

conveniências

nas festas da falsidade,
o veneno vem em bandejas
e os punhais em lenços servidos

os burros vaidosos
(que confundem vanguarda com vanglória)
pedem-me um discurso,
ao que, ainda imune
aos venenos,
prontamente respondo
sem receber aplausos:

"minhas palavras,
sempre mal ouvidas,
nunca podem ser bem faladas
por serem tão malditas"

eu é que não sou besta:
em terra de cego,
quem tem um só olho
acha a saída
e se pica!

Um comentário:

Mão Branca disse...

Hehehe, poesia-realidade: quem tem olho se pica! Bacana. Gostei.
[]s