1 de mar de 2009

outras doses de mim


meu sorriso no rosto não é
nem pirraça nem vã sedução
é o retardo da minha alegria
o retrato de minha ilusão

e os meus olhos fechados? não são
o meu jeito de o mundo enfrentar
são janelas abertas pra um sol
que aqui dentro 'inda insiste esquentar

quem um dia serviu-se
do meu acanhamento
hoje encontra, em porções,
sensatez e doidice
e até doses de alento

e jamais deixará
de enxergar em meus gestos
as exatas razões
de um desejo indigesto
que é passar do além-mar

***

simplesmente transpor
as barreiras de mim

Um comentário:

Anônimo disse...

Lindo amei vc é um poeta mesmo,bjão.