19 de mar de 2017

amargem


posicionei-me ao ponto cego
e assumi discretamente o meu lugar
motivado por tua coisa de ignorar
as fracas almas dos sem-ego

não sou narciso nem vampiro
não combino nem com o oito nem oitenta
mas no espelho de águas turvas eu me inspiro
com ilusões que o olhar me inventa

atravessei o mar
rumei à outra margem
tinturei-me com cores do ar
desbotou-se o que era minha imagem

Nenhum comentário: