9 de abr de 2007

teu olhar


me diz, sem pudor
no silêncio do olhar,
palavras que a boca
temeria falar

esse artifício eu já sei:
vontade de me comprar,
como se algo valesse
o teu olhar, teu olhar

como se quisesse roubar
minha firmeza de mim,
passando revista ao meu corpo,
citando-me em teu folhetim

quando meus olhos, porém,
resolvem te conferir,
dispara infantil e fugaz
o teu olhar, teu olhar

6 comentários:

  1. de José.Rui.Teixeira:

    " A magnólia floriu este inverno
    e eu não sei como dizer-te
    que me comove ainda que dê flor. "

    teu.olhar.teu.olhar. abraçO ~

    ResponderExcluir
  2. Não pare de escrever.
    Assinei o blog..bookmarks.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. medos privados em lugares públicos ;-) .. beijos

    ResponderExcluir
  4. Este Olhar é maravilhoso...poucos poemas me tocaram tanto como este. Isto é Bahia, é bahiano...issoéu sei. Tens a força de sentimentos...Fico tonta quando leio, releio...Tens no sangue, na alma a essência da vida e passas pela leveza do universo dos amantes que vivem aqui como poetas...

    ResponderExcluir
  5. Daria um bom samba!
    Parabéns pelo blog!
    Abs

    ResponderExcluir