27 de dez de 2006

versos fáceis

pedra que bate na cumbuca seca faz virar
vento que topa no veleiro solto faz vagar
tapa da bem-te-vi no filhotinho faz voar
chuva que molha a terra do campeiro faz cantar

olho que mira fundo tal qual faca faz tremer
roupa que quase é pouca sobre a pele faz suar
cheiro que cerca inteiro feito abelhas faz sofrer
boca que pede um beijo demorado faz calar

meias-palavras bastariam pra me endoidecer
mas teu prazer é apreciar essa aperreação
que tanto me transtorna e dos pensares faz perder
todos os versos fáceis sobre ação e reação

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi, sou eu dinovo... a Elis

Olha, tu tens que conhecer a poesia do Bruno de Menezes.. achei esse teu poema com o ritmo que me fez lembrar "batuque", um poema do Bruno, este cara era da minha terra (Belém do Pará)...

No mais, adorei o poema...

Beijos,
Elisãngela Gusmão