31 de jan de 2007

nossa bandeira, vaso teu?



mijaram no "lindo pendão da esperança",
no pano que ainda é sem manchas e intacto,
no símbolo casto de um povo que amansa
sua alma arranhada de espinhos de cacto

as águias de garras pseudo-soberanas
não podem querer desbotar a viveza
da arara pintada em rubi e turquesa
co'as águas imundas norte-americanas

que mijem nos copos dos filhos da guerra
forjada pela insanidade cruenta,
mas não na bandeira que "tão sempre" agüenta
secar este prantos dos filhos da terra


(a imagem é do ilustríssimo Osvaldo!)

Nenhum comentário: