7 de ago de 2017


fui morar ao abrigo
duma amendoeira simpática
debaixo daquela folha ali
que sempre acena pra quem passa
e ao vento chama
“vem tu”

Nenhum comentário: