9 de ago de 2017

porém-mar


nas linhas do meu pergaminho azulado,
no oceano onde eu quis estender meu quintal
planto versos e espero nascer flor de maio...
porém, quando me basto na devassidão do teu mar,
morro afogado de amor em teu "mas".

Nenhum comentário: